Análise do Holopensene Residencial

Residência

O fato de não pensar mal de você ou das outras pessoas, já é um primeiro passo para a higienização de nossa moradia.

Introdução. A primeira moradia da conscin nessa dimensão é o seu corpo físico, a segunda é a sua casa. A residência é a extensão pensênica dos seus moradores, incluindo as consciências extrafísicas. Deixamos muitas das nossas máscaras sociais, quando entramos na nossa casa. Como cada consciência é complexa e única, também as energias dos ambientes são ímpares.

Para a conscin preocupada com o autoconhecimento, com a policarmalidade, com o cumprimento de seus objetivos existenciais; a sua residência é uma embaixada assistencial. Um exemplo ilustrativo é o projetor lúcido que deixa seu corpo em repouso durante uma exoprojeção. O texto propõe a análise das energias predominantes em nossa moradia e destaca alguns aspectos visando a reciclagem e aperfeiçoamento dessa embaixada multidimensional.

Padrão energético. Na correria do dia a dia, dificilmente temos tempo para a identificação do nosso padrão energético. Imagine então a observação do holopensene residencial.

Somos influenciados pelos holopensenes de todos os ambientes frequentados por nós, incluindo nossa casa. Passamos grande parte de nossa vida humana em nossas residências e é fundamental sabermos interagir sadiamente com as energias e consciências deste ambiente.

Existem dois megapensenes trivocabulares bastante ilustrativos sobre o holopensene residencial:

  • Há casa agradável.
  • Há casa desagradável.

Questionamentos. Através das respostas às perguntas a seguir, busque informações do seu holopensene residencial e crie estratégias para melhorá-lo. O recomendado é fazer anotação escrita das ponderações.

  1. Cada um dos aposentos de uma residência possui um holopensene diferenciado dos demais cômodos. Você gosta mais de qual desses ambientes?
  2. Como são os padrões energéticos das visitas em sua casa (conscins e consciexes)?
  3. Durante o banho diário, você trabalha também suas bioenergias promovendo uma limpeza holossomática?
  4. Em qual cômodo da sua residência é o seu local de poder?
  5. Existe algum aposento no qual você não se sente à vontade. Por quê?
  6. Faz a leitura energética dos aposentos do seu lar? Além da blindagem da alcova, você realiza       mobilizações energéticas visando a higienização do ambiente?
  7. Faz faxina periodicamente? Acumula roupas para lavar ou passar? A pia está cheia de louça suja?
  8. Na sua residência há animais? Como eles são tratados? Passam por alguma carência?
  9. Na sua residência há plantas? Você dá a elas os cuidados mínimos necessários? A fitoconvivialidade ajuda a manter os ambientes mais hígidos.
  10. Qual dos cômodos agiliza mais o seu processo evolutivo? Por quê?
  11. Qual foi a última vez que você promoveu alguma modificação na sua residência? Por exemplo, pintou ou trocou objetos decorativos, comprou móveis novos ou trocou os atuais de lugar?
  12. Se você é praticante da tenepes, qual a preparação e cuidados com o habitat tenepessista antes e depois das sessões diárias?
  13. Você acumula objetos sem utilidade (bagulhos energéticos) em sua casa?
  14. Você mora sozinho? Se não, como essas consciências atuam holopensenicamente em sua casa?
  15. Você promove a organização dos cômodos de sua residência? Por exemplo, não deixando comida largada na cozinha ou roupas e toalhas atiradas no chão.
  16. Você sofre demasiada influência dos aposentos de sua casa? Por exemplo, ao entrar na sala de visitas não resiste a ligar a televisão?
  17. Você tem conhecimento de que suas atividades em sua residência ajudam a manter ou alterar o seu holopensene doméstico? Por exemplo, as músicas que escutamos, os programas de TV que assistimos, interferem muito nesse holopensene?
  18. Você tem o hábito de antes de entrar em sua casa fazer um estado vibracional? E antes de sair?
  19. Você tem o hábito de ler? As leituras que realiza visam deixar o holopensene do local mais saudável?
  20. Você utiliza alguma técnica de saturação mental na sua casa? Fotografias, livros sobre Projeciologia espalhados estrategicamente, podem ajudar a aumentar a lucides do projetor.
  21. Você utiliza corretamente cada cômodo? Por exemplo, você se alimenta na copa/cozinha ou também tem mania de comer em outros aposentos?

Estratégias de atuação. Sempre existem aspectos que podem ser aprimorados, reciclados e renovados. A partir das respostas obtidas, trace algumas para visar a melhoria do holopensene do seu domicílio estipulando estratégias e prazos.

Segue um exemplo didático, visando ajudá-lo nessa tarefa:

Problema detectado: acúmulo de objetos sem usos, ocupando espaço e estagnando o holopensene domiciliar.

Meta: não ajuntar objetos sem utilidade em casa, melhorando a funcionalidade do ambiente.

Estratégias: Fazer um inventário dos objetos da residência; descartar os objetos sem utilidade; criar o hábito de cada objeto que for substituído por um novo, livrar-se do antigo. Por exemplo, comprei um abridor de garrafas e joguei o velho fora.

Prazos. Utilizar uma agenda pessoa, para criar espaço para as atividades a serem feitas. Em seis meses, ter este posicionamento já consolidado como um hábito.

Conclusão. Espero com esse texto ter contribuído para ajudar o leitor a questionar a realizar a análise do seu holopensene residencial, utilizando-o como um agente catalisador do rendimento evolutivo. Evoluir impõe desafios à conscin motivada. Sua casa é seu castelo.

 

Referências bibliográficas:

  1. Vieira,Waldo; 700 Experimentos da Conscienciologia; Rio de Janeiro, RJ; IIPC – Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia; 1994.
  1. Idem. 200 Teáticas da Conscienciologia: especialidades e subcampos; Rio de Janeiro, RJ: Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia; 1997.

Fonte