Teste da Centragem da sua Consciência

Reeducação pela Conscienciologia = felicidade

  1. Consciência. (…)Defender e viver pelo aperfeiçoamento ou a evolução da consciência (Latim: conscientia, com conhecimento) pode ser a megameta, fundamental e mais inteligente.
  2. Tempo. O percentual maior do tempo da vida intrafísica, por direito e lógica, naturalmente, é da consciência na condição evolutiva multidimensional.
  3. Molduras. Na falta de prioridades inteligentes, a conscin pode viver escravizada às molduras ou banalidades da vida humana. Ocorre a descentragem da consciência.
  4. Acessórios. Quem se desloca do centro nuclear da consciência, vive desnorteado na periferia das molduras do quadro humano. Esquecendo o essencial, vive desperdiçando energia, tempo e espaço conscienciais, e oportunidades com os acessórios a serem mantidos, minimizados, no acostamento da própria estrada evolutiva.
  5. Inevitáveis. Dentre as molduras inevitáveis a serem vividas na Terra, somos obrigados a destacar 4: o soma, a moradia (casa ou apartamento), a locomoção (condução ou transporte) e a subsistência humana (economicidade).
  6. Interesse. Será importante ver na vida material, experimentador ou experimentadora, o percentual de atuação de cada qual dessas 4 molduras – e outras personalíssimas – e medir o restante analisável para o interesse prioritário a vir em primeiro lugar, insubstituível, ou seja: a própria consciência.
  7. Soma. Quem aplicar 60% do próprio tempo na plástica humana, na musculatura ou massa muscular e no sexo, vive escravo, intrafisicamente, dentro do corpo humano, tendo dificuldade para viver projetado nas dimensões conscienciais extrafísicas.
  8. Locomoção. Conforme a cultura e o ambiente, as molduras secundárias escravizam muito mais. Na Califórnia, EUA, vive-se com fartura, porém escravizado à locomoção. Ali, perde-se elevado percentual da existência intrafísica indo entre extremos, como rotina diária, porque há distâncias enormes entre os centros de interesse. Nesse caso, o percentual das pessoas obesas, na população, aumenta, pois vivem dentro do carro.
  9. Casa. Até quem vive no trailer autossuficiente (motor home) pode perder tempo na manutenção, dentro da casa ambulante. A conscin não resolve o problema, pois cria outro.
  10. Deficiente. No Polo Norte, o esquimó poderá ser mero deficiente físico ambiental se perder muito tempo emparedado dentro do iglu.
  11. Consumismo. A pessoa escrava do hiperconsumismo, ou do delírio comprista, vive, praticamente, dentro do supermercado ou do shopping center.
  12. Dinheiro. Quem se escraviza ao trabalho de subsistência, vive pelo dinheiro, dentro do escritório (workaholics). O Homem é o “inventor” e, comumente, escravo do dinheiro.
    Teste. Será sempre oportuno analisar a escravatura nos hábitos, rotinas e condicionamentos.

Reflexão: São razoáveis os percentuais de tempo dedicados por você, especificamente, ao próprio soma, à casa, à condução e à subsistência humana?

 

Fonte: 

  1. VIEIRA, Waldo; 700 Experimentos da Conscienciologia. 3ª. Ed. Foz do Iguaçu, PR: Editares, 2013.

Link para acesso ao Tratado 700 Experimentos da Conscienciologia: Cique aqui!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s